Tara

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Debaixo dos lençóis os corpos quentes
mas um grande abismo nos separa.
Coração- portal do corpo-amor e mente
confundem-se ao som da nossa tara.

E vai ficando indecente a minha cara
nas paredes invisíveis da loucura.
São dois corpos, um deles não tem freio
e atiça, treme, goza e sae tortura.

Somos dois corações na mesma cama
se um para, o outro se derrama,
e se espalha no colchão, triste e incerto.

Debaixo dos lençóis os nossos gritos
no orgasmo irracional e irrestrito.
Depois ca cama, o resto é só deserto.

Marilia Abduani

1 Comentário:

juninho disse...

oi marilia,adorei esse poema...
muito romantica

abraços juninho

Postar um comentário

 
Pelo Estreito Corredor do Tempo © Copyright | Template By Mundo Blogger |