terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

AVE FERIDA


SOU AVE FERIDA NO NINHO
JÁ NÃO POSSO MAIS VOAR.
MEU CORAÇÃO PASSARINHO
VIVE PRESO EM TEU OLHAR.
CADA FLOR, CADA CARINHO,
QUE O AMOR PODE OFERTAR,
SÓ ME LEVA AO TEU CAMINHO
É TEIA O TEU OLHAR.

NO CÉU CLARO DA POESIA
HÁ UMA ESTRELA A ME GUIAR
É UM VENTO MENSAGEIRO,
BRANDO E DOCE A ME LEVAR.
PELOS ARES, PELOS CAMPOS,
OS MEUS SONHOS VOARÃO.
NO BICO, O BEIJO DA SORTE,
NOS OLHOS, A IMENSIDÃO.

A ASA DA ALMA SEGUE
QUERENDO O SOL ALCANÇAR
ROMPE O HÍMEN DA ESPERANÇA
E AS PENAS DO CAMINHAR.
E O CORAÇÃO SEGUE O ECO
DA ALEGRIA A DESPONTAR
NO LUME DA LUA MANSA.
É O AMOR A IMPERAR!

MARILIA ABDUANI

HAVIA UM MONTE, HAVIA UMA PONTE PRA ALGUÉM PASSAR
HAVIA UM DESVIO, UM VELHO NAVIO NUM CANTO DE MAR.
HAVIA O DESEJO, A FORÇA DE UM BEIJO PRA INCENDIAR
, UMA CALMARIA UMA MARESIA PARA SE OFERTAR

UMA AURORA RAIADA A NOS GUIAR

HAVIA UM RIO, UM TEMPO DE ESTIO PARA SE BANHAR
 A ONDA PRIMEIRA, UM CÉU DE ESTRELAS PRA SE CONTEMPLAR
A AVE MAIS RARA, A LUA MAIS CLARA A ANUNCIAR
 UM GRITO DE ALERTA, UMA PORTA ABERTA PRA SE ATRAVESSAR

NINGUÉM QUIS APRECIAR
UM PRANTO, UM CANTO, UM SONHO A INUNDAR
O RIO QUE FOGE E DESÁGUA NO MAR
AS ASAS DO VENTO, A BRISA A ENCANTAR
OS TANTOS CAMINHOS PRA SE NAVEGAR.
DÓI TANTO!





Aldravias

SOL
QUENTE
QUEIMA
MEU
CORPO
DEMENTE

SAUDADE
REPRESA
CHORA
A
ALMA
PRESA

LÚCIDO
DESEJO:
CORPO
ALMA
BEIJO

POEMA
CIRANDA
NO
ACONCHEGO
DA
VARANDA

ROSA
DESFOLHADA
NO JARDIM
SOFRE
CALADA

RIO
LARGO
PROFUNDO
BANHA
O MUNDO

JANELA
ABERTA
SOL

INDISCRETO

A LAGARTIXA

UMA LAGARTIXA
COM OUTRA COCHICHA,
SEU RABINHO ESPICHA
PRA LÁ E PRA CÁ.
CORRENDO VEM ELA
ATRÁS DE UM MOSQUITO.
QUE BICHO ESQUISITO,
EM MINHA JANELA
CISMOU DE MORAR.

MARILIA ABDUANI



O SAPO

O SAPO COAXA
PROCURA E NÃO ACHA
A SUA NAMORADA.
SERÁ QUE FUGIU?
SERÁ QUE ALGUÉM VIU,
CRUZANDO A ESTRADA?
O SAPO TRISTINHO,
SONHANDO SOZINHO:
_ CADÊ MINHA AMADA?
COAXA BAIXINHO.
QUE DÓ DO SAPINHO!
SEM ELA, ELE É NADA.

A TUA LEMBRANÇA
É AVE QUE CANTA
É RIO QUE FOGE
É A VIDA A PULSAR
É SANGUE NA VEIA
UMA LUA CHEIA
É VENTO QUE SOPRA
O SONHO PRA CÁ.
É PAVIO E CHAMA
É O CORPO QUE CLAMA
É ESTRELA CADENTE
É FRUTA NO PÉ
A TUA LEMBRANÇA
É MAIS QUE ESPERANÇA
É VÍRUS MORDENTE
NOS BRAÇOS DA FÉ.

A TUA PRESENÇA
É MEMÓRIA IMENSA
É SOL QUE INCENDEIA
SEU FACHO A JORRAR
É ÁGUA DE MINA
LUZ DE LAMPARINA
É CHUVA NA TERRA
FAZENDO BROTAR
A TUA PRESENÇA
NUA E PREGUIÇOSA
É O ESPINHO DA ROSA
É O ALÍVIO NA DOR
É RIMA MAIS RARA
É POEMA E PROSA
FERINA, ARDILOSA
NAS TRAMAS DO AMOR.

MARILIA ABDUANI


SE VOCÊ CHEGASSE AGORA
VERIA QUE JÁ NÃO CHORA
O MEU CORAÇÃO
É A LEI DO DESAPEGO
DEI UM TOQUE EM MEU EGO
NÃO QUERO VOCÊ MAIS NÃO.

APRENDI UMA NOVA DANÇA
ATÉ VOLTEI A SER CRIANÇA
VOU SORRIR E VOU CANTAR
SOLIDÃO MANDEI EMBORA
A SAUDADE EU JOGUEI FORA
QUEM MANDOU VOCÊ ERRAR.

APRENDI A ANDAR SOZINHA
VIVO BEM SEM TEU CARINHO
OS SEUS OLHOS NÃO ME PRENDEM MAIS
ESTOU FELIZ, DE BEM COM A VIDA
SUA MISSÃO JÁ FOI CUMPRIDA
AGORA ME DEIXE EM PAZ.

MARILIA ABDUANI






NÃO DIGA O QUE NÃO SENTE
PALAVRAS SÃO FLORES AO VENTO
CONTORNAM A LIBERDADE
ENTRE  CORPO E O MOVIMENTO.

NÃO FAÇA MAIS QUE O PRECISO
VENÇA A BARREIRA DO MEDO
DESTRAVE A VOZ E O SORRISO
ACORDE OS SEUS SEGREDOS.

NÃO VIVA DA VAIDADE
QUE É UM MAL DESCONHECIDO,
BOM MESMO É A SIMPLICIDADE
E O PRAZER DO DEVER CUMPRIDO.

NÃO TRANQUE A SUA JANELA
O SOL AMPLIA O HORIZONTE
O SOPRO LEVE DA VIDA
RENOVA-SE A CADA INSTANTE.

INVENTE UM OUTRO CAMINHO
AO SOL DE NOVA ESTAÇÃO
NINGUÉM É FELIZ SOZINHO
OS SONHOS SÃO DIREÇÃO.

AS FASES DA VIDA SÃO VERSOS
E AINDA HÁ QUEM QUEIRA ESCUTAR
O VENTO DESTRAVA PORTEIRAS
E SOPRA OS ESPINHOS PRA LÁ.

O SEGREDO DA FLOR É UM MISTÉRIO
É UM RIO POR DESVENDAR.
ACERTE A TRAVE DA VIDA
COM O PUNHO DO SEU OLHAR.

MARILIA ABDUANI


É AGUDO DE SAUDADE
O QUE A BOCA PRONUNCIA
O AVESSO DA VERDADE
A MENTIRA DA POESIA
O AMOR TEM SEUS SEGREDOS
QUE A RAZÃO DUVIDARIA
SE O CIÚME VENCE O MEDO
NÃO HÁ PAZ OU GARANTIA.

SETE CORES, SETE REINOS
SETE VIDAS TEM A ROSA
QUE A CADA PRIMAVERA
FLORESCE AINDA MAIS VIÇOSA

FEITIÇO DE LUA CHEIA
QUANDO O PRANTO SILENCIA
QUANDO A DOR BATE NA VEIA
FOGO QUE JÁ NÃO ARDIA.
QUANDO O DESEJO ENVELHECE
É TEMPO DE OUTRA FOLIA
O NOSSO CORPO MERECE
SER ESCRAVO DA ALEGRIA.

PRESENTIMENTO
O MEU CORAÇÃO PRESSENTE
QUE O SEU JÁ NÃO BATE POR MIM
O QUE OS SEUS OLHOS MENTEM
EU ADIVINHO, MESMO ASSIM.
A ANTIGA SINTONIA
A LINGUAGEM DO OLHAR
O QUE DE BOM EXISTIA
HOJE EU SEI QUE JÁ NÃO HÁ.

O MEU CORAÇÃO PRESSENTE
QUE A NOSSA HISTÓRIA ACABOU
ÉRAMOS AMOR E MENTE
ACONCHEGO E CALOR
UM CORAÇÃO, SOZINHO
JÁ NÃO PODE MAIS CANTAR
É AVE PRESA AO NINHO
NEM SABE COMO VOAR.

FICA AGORA UMA SAUDADE
QUE FAZ O PEITO DOER
SEM RANCOR E SEM MALDADE
NINGUÉM MANDA NO QUERER
LEVE A CHAVE DO MEU PEITO
SE ACASO QUISER VOLTAR
O MEU AMOR É O MESMO
SE QUISER, É SÓ CHAMAR.


MARILIA ABDUANI

 
Pelo Estreito Corredor do Tempo © Copyright | Template By Mundo Blogger |