terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

FATO CONSUMADO


NO FATO CONSUMADO

O DESATAR DO PRANTO.
O AMOR QUE JÁ FOI TANTO
,HOJE É AUSÊNCIA FRIA.
A TUA COMPANHIA,
ROSA DE LUZ BANHADA,
AOS POUCOS SE PERDIA,
CADENTE, DESFOLHADA.

NO FATO CONSUMADO
O CORTE FERE O GRITO,
UM ECO INFINITO,
UMA LUA MINGUANTE.
NOS CORAÇÕES AMANTES
O LAÇO FOI DESFEITO.
A VOZ ENTRECORTADA
PELO QUE FOI PERFEITO.

A CHAMA DO DESEJO
NO GELO DA SAUDADE,
DESFAZ-SE A REALIDADE
CADA QUAL EM SEU CANTO.
A DOR E O DESENCANTO.
A NOITE SE FAZ DIA.
NA ALMA TODO O ESPANTO,
TODA MELANCOLIA.

MARILIA ABDUANI

Comentários:

Postar um comentário

 
Pelo Estreito Corredor do Tempo © Copyright | Template By Mundo Blogger |