Compasso

sexta-feira, 29 de abril de 2011

A nota do meu corpo

sai do teu compasso

desordenada-mente,

e se sacia

com a melodia

do coração.


O ritmo da vida

vez em quando se atrapalha,

é o fio da navalha

é o nó na sintonia.

E, no tom do tempo,

é que o amor se espalha

A voz, às vezes, falha

em toda a harmonia

de viver.


Marilia Abduani

3 Comentários:

Raquel Amarante disse...

E o amor é música, e a música é amor...
BjOO Marília!

Por mim mesmo disse...

Amei seus textos! Principalmente o do seu perfil!
Já estou te seguindo!

Lazaro disse...

Não dá pra fugir do que se é
Do que se traz na essência de ser,
Marília traz música e poesia,
A forma permitida de revelar-se,
Levantar semelhanças que se abraçam,
Em algum lugar no fundo do coração.

Postar um comentário

 
Pelo Estreito Corredor do Tempo © Copyright | Template By Mundo Blogger |