Luz e sal

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Eu sou uma fruta madura
que adoça o seu paladar.
Sou água de fonte, sou sombra
gostosa pro teu descansar.
Eu sou o teu orvalho, sou vento
o pólen do tempo
eu sou teu luar.
A chuva que escorre por dentro
do teu pensamento
e deságua no olhar.

Eu sou a semente mais rara
que brota em teu quintal
o sol que aquece e aclara
a terra de luz e sal
Eu sou os retalhos da vida
a colcha mais linda
que o amor costurou.
O acorde do teu instrumento
as cifras e letras
que o sonho inspirou.

Marilia Abduani

1 Comentário:

Zest Martins disse...

Marilia, simplesmente lindo seus poemas que nos contagiam pela pureza da paz contida em cada um deles.
Parabéns amiga.
Bjs estrelares, poéticos e hiper iluminados sempre.

Postar um comentário

 
Pelo Estreito Corredor do Tempo © Copyright | Template By Mundo Blogger |