Paisagem

domingo, 6 de março de 2011

Na estrada da vida eu ando
com o canto do galo acordo
a mesma antiga saudade
que passa por mim, veloz.
É tão claro o movimento
que a alma traça inconstante,
o círculo dos amantes,
o eixo do sonho atroz.
À margem da vida eu ando
meu canto é mato rasteiro
a velha necessidade
de sempre chegar primeiro.
E ver a louca engrenagem
do trem da infância passar.
A vida é essa paisagem
que cabe inteira no olhar.
Marilia Abduani

4 Comentários:

shintoni disse...

Marília:
Hoje postei no Duelos o lindo poema "Indecifrada".
Valeu!
Abração e ótima semana!

monica mosqueira disse...

Falei que viria e cá estou
para conhecer um pouco dos seus versos.

Um grande abrço poético,môniCa!

monica mosqueira disse...

Vc já postou a letra daquela música
que vai entrar no cd Vozes do Piranga?

Segue meus outros links!
pra vc conhecer ai depois

http://delazari.zip.net
http://musicgeneration.zip.net

Lazaro disse...

Um poço fundo, transbordando sempre belas inspirações, assim é o coração da poetisa, minha sempre professora Marília.

Postar um comentário

 
Pelo Estreito Corredor do Tempo © Copyright | Template By Mundo Blogger |